janeiro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Balanço de leituras 2016

Encerramentos sempre trazem renovação, e o fim do ano é um bom exemplo disso. É a época de listinhas e retrospectivas! Como eu adoro esse tipo de post, fiz o tradicional apanhado de como foi o meu ano em leituras.  Os 69 livros que li este ano se dividem da seguinte forma: Peças de teatro: 2 Graphic novels: 3 Contos e microcontos: 6 Poesia: 9 Romances de ficção: 38 Outros: 11 Desses, 30 foram escritos por mulheres e 39 por homens. Entre as principais nacionalidades, estão: Escritores latino-americanos: 9 Escritores brasileiros: 18 Escritores norte-americanos: 20 Outras nacionalidades: 22 Fiz o meu ranking com…

O misticismo e a literatura

Alejo Carpentier e Arturo Uslar Pietri disseram várias vezes, quando falavam do realismo mágico latino-americano, que a realidade é envolta em um caráter místico natural que é inexplicável a olhos exteriores. Essa afirmação foi um dos grandes fios condutores do meu TCC quando eu estava estudando a obra de Gabriel García Márquez, pois não há como ignorar que Do amor e outros demônios (1994) nasceu de uma história real, de uma menina com cabelo de 22 metros de comprimento que era considerada santa e de quem o escritor foi cobrir a morte quando era repórter.  Ou, também, que o personagem de Maurício Babilônia, de…

O conto zero e outras histórias, Sérgio SantAnna | Resenha

Mas não é bem essa história que você está contando. Aliás, como disse antes, você pretende que esta não seja bem uma história, mas um flanar escrito, um pouco anterior à primeira foda. Em vários momentos de O conto zero e outras histórias (Companhia das Letras), Sérgio Sant’Anna conversa consigo mesmo. Ele reflete constantemente, ao longo dos dez contos que compõe o livro, sobre o processo de criação e a atividade da escrita. Inclusive, inicia O conto zero, que dá nome à obra e de onde retirei o trecho acima, falando que não quer escrever para não limitar – ora,…

Descobertas

Padaria em São Paulo. Logo cedo de manhã.    — Oi, meu nome é Carol. Sou nova na casa vou te servir hoje. Volta com meu pedido, toda caprichosa. — Posso perguntar o que você está lendo? Digo o nome do livro. Quero saber se ela também gosta de ler, o que confirma com um baita sorriso. Olha novamente para o romance na minha mão: — É bom? Vi na livraria do shopping. Como é um livro caro, não dá pra simplesmente comprar assim, este mês. Pelo menos não sem saber se vou gostar mesmo… Eu gosto de histórias inventadas e bonitas, mas não histórias reais…

123
Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: